2 de out de 2016

Eu bem que tento...

Pois é. Eu tento deixar de me envolver em política, mas não adianta, ela não me deixa! Desde nova, sempre estive no meio político, e parece que não vou sair dele tão cedo. Lembro que essa minha paixão começou com o grande Mário Covas, exemplo de pessoa, de politico. Aprendi muito naquela época, já no PSDB.  E lá se vão 27 anos! É tempo. Quantas eleições nesses anos todos? Quantos candidatos? Nem sei. 
Mas o que me faz escrever hoje é justamente a comparação que acabei fazendo entre as épocas, já que hoje passei o dia como fiscal do PSDB e tive bastante tempo pra pensar.
Tudo mudou muito. Lembro que naquela época as pessoas eram mais formais, o que tinha um lado que pode até ser considerado ruim, mas que por outro lado nos trazia uma seriedade que nos faz muita falta. Eleição era algo sério, um momento de profunda reflexão. As pessoas se importavam de verdade, era uma solenidade para a qual todos se preparavam, se arrumavam com suas melhores roupas, havia uma seriedade no ar que hoje não consegui detectar, a não ser em alguns mais daquela época. Vi pessoas irem votar quase peladas, e outros como se tivessem acabado de levantar da cama. Pode parecer besteira isso, mas a forma com que nos preparamos para um evento, seja ele qual for, demonstra a importância desse evento para nós. Não é a roupa, é a postura. Foram poucos, felizmente, mas os poucos que vi me fizeram refletir no que elas estavam pensando quando sairam de casa. Provavelmente algo mais ou menos assim: "Ai que saco, deixa logo ir votar pra ficar livre dessa m....". Não percebem que essa m... é a própria vida delas.
Outra coisa que me chamou a atenção foi a total alienação de alguns. Pessoas que chegavam às portas da cabine sem ter a mínima idéia de quem iriam votar. Paravam na porta meio perdidas, olhavam nas fotos dos candidatos e quase faziam uni-duni-te! Que triste isso! Eleições municipais ocorrem a cada quatro anos, não é algo que aconteça todo mês, algo que nos canse. Uma vez em cada quatro anos! Será que não dá pra gastar um tempinho pra avaliar os candidatos? Pra avaliar o que é melhor para sua própria cidade? Aí, essas mesmas pessoas, esses mesmos alienados que só votam por obrigação, vão sentar e reclamar de tudo, vão infernizar os administradores eleitos, sem se lembrarem que foram eles que os colocaram lá.  
Outra coisa importante: toda galinha cacareja muito quando bota um ovo. Estou louca? Não, eu explico. Não basta fazer, você tem que mostrar que faz, tem que cacarejar seus feitos, se almeja algum cargo público, via política. Você pode até ser um Ghandi, uma Madre Teresa, mas se não falar vai acabar ficando pra trás. Sei bem do que estou falando. Portanto, cacarejem senhores, divulguem suas obras, estejam visíveis, porque fazer sem cacarejar, não adianta, ao menos para se eleger.
Aí vem o que mais me deixou enojada. Sim, enojada. Candidatos que não conseguem mostrar suas propostas ou trabalhos realizados e partem para denegrir a imagem dos adversários. Baixaria. Jogo sujo. O que eu vi acontecer nesta campanha é algo impensável, vai á beira da insanidade mental. Muito triste que as pessoas se sujeitem à maldade, e pior, achem que estão certas. Não parece eleição para administradores públicos, parecem mais torcedores de times de futebol se engalfinhando, numa guerra absurda, onde todos perdem, principalmente a vergonha. Lute pelo seu candidato, mas por ele, não contra os outros. Fale de suas realizações, de suas obras, de seus projetos. O resultado da campanha suja aqui em nossa cidade por exemplo, mostra que não vale a pena. É um tiro no pé. Além do mais, se o seu, ou o meu candidato não é eleito, o jogo passa pra outra fase. Agora a fase é de ajudar os eleitos a melhorarem as nossas cidades e não procurar derrubá-los, já que os prejudicados seremos nós mesmos.
Gente, por favor, usem o cérebro, é uma ferramenta sensacional que nós temos. Parem de pensar pequeno, vejam o macro-ambiente político, pensem e ajam pensando no todo e não apenas nos seus mundinhos particulares.
No mais essa eleição me ensinou muito, muito mesmo. Valeu. Sensação absurda de dever cumprido, de ter feito a minha parte enquanto cidadã. E, se eu um dia precisar reclamar, eu terei esse direito,  eu o conquistei porque trabalhei pra isso. Agora, quem tratou eleição como aborrecimento, como joguinho, como uma coisa menor, devia mais era morder a lingua antes de abir a boca e ficar quietinho.
Meus agradecimentos ao PSDB, meu partido de coração há tantos anos. Orgulho demais de fazer parte e estar do lado de tanta gente boa e vitoriosa.
Enfim, vamos agora a novas lutas. Temos a Lava-Jato ainda com um longo caminho a percorrer, fim do foro privilegiado, e muitas outras batalhas pela frente. E aí, vai ficar sentado reclamando ou vai ajudar?

"LUJINHA" DA CLAUDINHA

http://www.zazzle.com.br/clautulimoschi*

wibiya widget